Disponibilidade de Nutrientes em Neossolo Regolítico sob Sistema Agroecológico com Diferentes Fontes de Adubação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21664/2238-8869.2023v12i3.p213-223

Palavras-chave:

remineralizadores, fertilidade, SolanumtubzerosumL

Resumo

O Neossolo Regolítico é o solo que predomina na região do Agreste Paraibano, esses são solos jovens pouco desenvolvidos, com baixo poder de adsorção de nutrientes, baixo teor de matéria orgânica e alta saturação por base. Esses solos são muito utilizados pela agricultura familiar da região com o cultivo de culturas de subsistência e de batata inglesa, com isso torna-se necessário a adição de insumos agrícolas com o intuito de elevar a fertilidade do solo e o teor de matéria orgânica. Objetivou-se avaliar a fertilidade dos Neossolos cultivados com batata inglesa submetidos a insumos orgânicos e mineral. Foram coletadas amostras de solo em nove propriedades nas cidades de Areial, Esperança, Montadas e Remígio. Após a realização das coletas, as amostras foram submetidas a análise de solo para a obtenção dos teores de N, P, K+, Na+, Ca2+, Mg2+, H++Al3+, COT e fracionamento físico da M.O. Os dados foram submetidos ao teste de Tukey ao nível de 5% de significância. O pH do solo teve seus teores elevados quando se utilizou a adubação apenas com esterco, ficando em condições ótimas para o desenvolvimento da cultura da batata. De modo geral, o uso combinado entre os insumos esterco bovino + biofertilizante se mostrou eficaz no aporte de N, manteve os teores de Al3+ no solo próximo a zero, disponibilizou mais Ca para a planta e houve um maior aporte de M.O quando utilizado este tratamento e o tratamento apenas com esterco bovino. O uso combinado de esterco + biofertilizante e o uso do esterco bovino de forma isolada foram os melhores tratamentos para a melhoria da fertilidade dos Neossolos Regolíticos da Região do Agreste Paraibano.

Referências

Agência Executiva De Gestão Das Águas Do Estado Da Paraíba – AESA (2018). Disponível em: http://siegrh.aesa.pb.gov.br:8080/aesa-monitoramento/. Acesso em: 13 mai. 2023.
Alcântara, F. A. (2016). Aspectos Básicos sobre a Produção Local de Fertilizantes Alternativos para a Adubação de Sistemas Agroecológicos. Documentos, (310).
Almeida, A. V. D. L. D., Corrêa, M. M., Lima, J. R. D. S., Souza, E. S. D., Santoro, K. R., & Antonino, A. C. D. (2015). Atributos físicos, macro e micromorfológicos de Neossolos Regolíticos no agreste meridional de Pernambuco. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39, 1235-1246.
Cambardella, C. A., Moorman, T. B., Novak, J. M., Parkin, T. B., Karlen, D. L., Turco, R. F., & Konopka, A. E. (1994). Field‐scale variability of soil properties in central Iowa soils. Soil science society of America journal, 58(5), 1501-1511.
Cardoso, A. D., Alvarenga, M. A. R., Melo, T. L., & Viana, A. E. S. (2007). Produtividade e qualidade de tubérculos de batata em função de doses e parcelamentos de nitrogênio e potássio. Ciência e Agrotecnologia, 31, 1729-1736.
Cooper, J., Reed, E. Y., Hörtenhuber, S., Lindenthal, T., Løes, A. K., Mäder, P., Jakob, M., Astriad, O., Hartmut, K., &Möller, K. (2018). Phosphorus availability on many organically managed farms in Europe. Nutrient cycling in agroecosystems, 110, 227-239.
Costa, E. M., Silva, H. F., & Ribeiro, P. R. A. (2013). Matéria orgânica do solo e o seu papel na manutenção e produtividade dos sistemas agrícolas. Enciclopédiabiosfera, 9(17), 1842-1860.
Hair Junior, J. F., Black, W. C., Babin, N. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2009). Análise multivariada de dados (6ed.). São Paulo: Bookman.
Galvão, S. R. D. S., Salcedo, I. H., & Oliveira, F. F. D. (2008). Acumulação de nutrientes em solos arenosos adubados com esterco bovino. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 43, 99-105.
Garcia, S. S. R., Pereira, D. R., Dutra, M. L. S., Ribeiro, A. W. P., de Menezes, K. D. C., Cruz, R. F., Miranda, R. C. M., & Neto, O. J. D. A. G. (2020). Análise comparativa de adubos orgânicos oriundos de diferentes tipos de compostagem. Interfaces Científicas-Saúde e Ambiente, 8(2), 115-126.
Generoso, T. N., Martinez, M. A., Rocha, G. C., & Hamakawa, P. J. (2017). Watermagnetizationandphosphorustransportparameters in thesoil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 21, 9-13.
Leite, L. F. C., Mendonça, E. S., Neves, J. C. L., Machado, P. L. O. A., & Galvão, J. C. C. (2003). Estoques totais de carbono orgânico e seus compartimentos em Argissolo sob floresta e sob milho cultivado com adubação mineral e orgânica. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 27, 821-832.
Malavolta, E., Vitti, G. C., & Oliveira, S. A. D. (1997). Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. (2 ed.), 319p.
Medeiros, P. R., Duarte, S. N., Uyeda, C. A., Silva, Ê. F., & Medeiros, J. F. D. (2012). Tolerância da cultura do tomate à salinidade do solo em ambiente protegido. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 16, 51-55.
Menezes-Blackburn, D., Giles, C., Darch, T., George, T. S., Blackwell, M., Stutter, M., ... & Haygarth, P. M. (2018). Opportunities for mobilizing recalcitrant phosphorus from agricultural soils: a review. Plant and Soil, 427, 5-16.
Murphy, J. A. M. E. S., & Riley, J. P. (1962). A modified single solution method for the determination of phosphate in natural waters. Analyticachimica acta, 27, 31-36.
Nicoloso, R. S., & Martins, F. M. (2020). Adubação orgânica: produtividade com menor custo. Plantio Direto & Tecnologia Agrícola, 178(7), 25-33.
Oliveira, A. P., Santos, J. F., Cavalcante, L. F., Pereira, W. E., Santos, M. D. C. C., Oliveira, A. N. P., & Silva, N. V. (2010). Yield of sweet potato fertilized with cattle manure and biofertilizer. Horticultura Brasileira, 28, 277-281.
Oliveira, F. F. D., Salcedo, I. H., & Galvão, S. R. (2011). Adubação orgânica e inorgânica de batatinha em solos arenosos: produtividade, nutrientes na planta e lixiviação. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 15, 1228-1234.
Pernambuco (Estado). (1998). Recomendações de adubação para o Estado de Pernambuco. (2ed.), 197p.
Rossi, F., Melo, P. C. T., Azevedo Filho, J. A., Ambrosano, E. J., Guirado, N., Schammass, E. A., & Camargo, L. F. (2011). Cultivares de batata para sistemas orgânicos de produção. Horticultura Brasileira, 29, 372-376.
SANTOS, H. G.; et al. (2018). Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília, Embrapa, (5 ed.),866p.
dos Santos, J. F., de Oliveira, A. P., Alves, A. U., de Brito, C. H., Dornelas, C. S., & Nóbrega, J. P. (2006). Produção de batata-doce adubada com esterco bovino em solo com baixo teor de matéria orgânica. Horticultura Brasileira, 24, 103-106.
Santos, J. F., da Silva, E. D., & Beserra, A. C. (2014). Produção agroecológica de batata em relação à doses de pó de rocha. Rev. Tecnologia e Ciência Agropecuária, 8(1), 29-35.
Santos, J. C. B. D., Souza Júnior, V. S. D., Corrêa, M. M., Ribeiro, M. R., Almeida, M. D. C. D., & Borges, L. E. P. (2012). Caracterização de Neossolos Regolíticos da região semiárida do estado de Pernambuco. Revista Brasileira de Ciência do solo, 36, 683-696.
Silva, J. A. D., Oliveira, A. P. D., Alves, G. D. S., Cavalcante, L. F., De Oliveira, A. N., & Araújo, M. A. (2012). Rendimento do inhame adubado com esterco bovino e biofertilizante no solo e na folha. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 16, 253-257.
Silva, M. S. D. (2018). Efeitos de esterco bovino em atributos químicos e físicos do solo, produtividade de milho e créditos de nitrogênio. Jaboticabal, 77 p.
Silva, T. O. D., Menezes, R. S. C., Tiessen, H., Sampaio, E. V. D. S. B., Salcedo, I. H., & Silveira, L. M. D. (2007). Adubação orgânica da batata com esterco e, ou, Crotalaria juncea: I-produtividade vegetal e estoque de nutrientes no solo em longo prazo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 31, 39-49.
Snyder, J. D., & Trofymow, J. A. (1984). A rapid accurate wet oxidation diffusion procedure for determining organic and inorganic carbon in plant and soil samples. Communications in Soil Science and Plant Analysis, 15(5), 587-597.
Teixeira, P. C., Donagemma, G. K., Fontana, A., & Teixeira, W. G. (2017). Manual de métodos de análise de solo. Brasília: Embrapa, (3 ed.),573 p.
Toor, G. S., & Sims, J. T. (2015). Managing phosphorus leaching in mid-Atlantic soils: Importance of legacy sources. Vadose Zone Journal, 14(12), vzj2015-08.

Downloads

Publicado

2023-10-27

Como Citar

SILVA, Geiziane de Fátima da; FRAGA, Vânia da Silva; SILVA, James Luís da Costa e; COSTA, Adilson Alves; DIAS, Bruno de Oliveira; ARAUJO, Witória de Oliveira; CAMPOS, Milton Cesar Costa. Disponibilidade de Nutrientes em Neossolo Regolítico sob Sistema Agroecológico com Diferentes Fontes de Adubação. Fronteira: Journal of Social, Technological and Environmental Science, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 213–223, 2023. DOI: 10.21664/2238-8869.2023v12i3.p213-223. Disponível em: https://revistas2.unievangelica.edu.br/index.php/fronteiras/article/view/6904. Acesso em: 20 abr. 2024.